In order to view this page you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

PROFBIO - Mestrado Profissional em Ensino de Biologia.

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) divulga chamada publica para
adesao de instituicoes ao programa de Mestrado Profissional em Ensino de
Biologia em Rede Nacional (ProfBio). As Pro-reitorias de Pos-graduacao das
instituicoes interessadas na adesao a rede deverao encaminhar as propostas
ate o dia 15 de fevereiro de 2016.
O programa congregara diferentes instituicoes de ensino superior (IES)
brasileiras, sob a coordenacao do Instituto de Ciencias Biologicas (ICB) da
UFMG. O mestrado profissional sera oferecido por meio do sistema
Universidade Aberta do Brasil (UAB), que conta hoje com mais de 100
universidades publicas e 230 mil estudantes ativos, distribuidos em 670
polos pelo Brasil.
A meta e promover a formacao continuada, em nivel de pos-graduacao stricto
sensu, de professores de Biologia em atividade nas redes publicas de ensino.
Com foco nas salas de aula da educacao basica onde o mestrando-professor
atua, o objetivo e proporcionar a oportunidade de revisao e aprofundamento
de conceitos da area, atendendo aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs)
do ensino medio e as necessidades especificas de qualificacao profissional
de professores em exercicio na educacao basica.
Os moldes sao os mesmos dos programas ja existentes: o Programa de Mestrado
Profissional em Matematica em Rede Nacional (Profmat), criado em 2010; o
Programa de Mestrado Profissional em Letras (Profletras) e o Programa de
Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Fisica - MNPEF (ProFis),
lancados em 2013; os Programas de Mestrado Profissional em Rede Nacional em
Artes (ProfArtes), Administracao Publica (ProfiAP) e Ensino de Historia
(ProfHistoria), lancados em 2014; e o Mestrado Profissional em Rede Nacional
para Gestao e Regulacao de Recursos Hidrico (ProfAgua), lancado no dia 25 de
novembro deste ano.
No ICB ja sao oferecidos 12 programas de pos-graduacao e dois cursos de
mestrado profissional, abrangendo diversas areas das ciencias biologicas,
biomedicas, biotecnologicas e ambiental.
Informacoes sobre a proposta do programa, matriz curricular e documentos
necessarios podem ser encontradas na pagina do Instituto de Ciencias
Biologicas da UFMG. Mais informacoes pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .
Mais informacoes em www.icb.ufmg.br

CHAMADA PUBLICA CONJUNTA ENTRE FINEP E CONSELHO NORUEGUES

GERENCIA DE CAPTACAO E IMPLANTACAO DE PROJETOS
Referente a  : CHAMADA PUBLICA CONJUNTA ENTRE FINEP E CONSELHO NORUEGUES

Prazo para envio das propostas: 23/03/2016. Esta selecao tem como objetivo
apoiar projetos elaborados em cooperacao entre empresas brasileiras e
norueguesas, atraves de recursos nao reembolsaveis.  Os resultados deverao
promover o aprendizado e a transferencia de tecnologia entre as empresas dos
dois países.
A Finep apoiara as empresas brasileiras, enquanto o Research Council apoiara
as empresas norueguesas. Serao oferecidos recursos para desenvolvimento de
tecnologias voltadas a atender as demandas da industria de petroleo e gas
das seguintes linhas tematicas: Tecnologias Submarinas, Recuperacao Avancada
de Petroleo e Tecnologias Ambientais.  O processo de selecao sera realizado
em duas etapas, sendo a primeira etapa qualificatoria, e a segunda
eliminatoria.
Mais informacões em http:
//www.finep.gov.br/chamadas-publicas/chamadapublica/591

II Congresso Ibero Americano de Gestão Integrada de Áreas Litorais

 

 

Mais informações: http://www.congressogial.com/pt/site

SBFic Alerta

SBFic Alerta

Prezados ficólogos e sociedade em geral.

 

Como é sabido, avança em direção ao litoral do estado do Espírito Santo pelo Rio Doce uma pluma de poluentes e sedimentos derivados do acidente com a Barragem de Mariana. Os impactos já são observados comprometendo fauna e flora. Tanto organismos do fitoplâncton quanto do fitobentos serão impactados. Apesar da previsão da magnitude dos impactos ser de difícil previsão, a perda de diversidade, incluindo algas com grande importância ecológica e econômica, é inquestionável. O rejeito da mineração está carregado de metais pesados diversos, incluindo Mercúrio e Cádmio. Estes metais deverão ser incorporados às comunidades algáceas da bacia do Rio Doce e do litoral capixaba, podendo ser carreados para áreas ao sul (considerando as correntes costeiras da região) ou mesmo em direção ao norte, caso tenhamos nos próximos dias uma frente fria atuando. O litoral do estado do Espírito Santo guarda boa parte de biodiversidade Marinha Brasileira. Tratando das macroalgas, temos ali, área de transição biogeográfica que congrega tanto representantes da flora tropical quanto temperada quente, reunindo algumas centenas de espécies de algas (Vermelhas, Pardas e Verdes) que formam recifes e bancos de rodolitos. Essas algas fornecem o alimento, o abrigo e o substrato sustentando biodiversidade imprescindível para a região. No caso da ocorrência de frente fria, dependendo de sua intensidade, estes poluentes podem chagar até o Parque Nacional  dos Abrolhos, contaminando um ambiente recifal emblemático que representa a maior biofábrica de carbonatos do Atlântico. Considerando a toxicidade de metais pesados, mesmo em concentrações mínimas, espécies chaves como algas calcárias, e espécies formadoras de dossel (Sargassum, Gracilaria, entre outras), poderão ter seu desempenho comprometido, e especialmente na área adjacente à foz do Rio Doce, dizimadas. Considerando o papel ecológico e o efeito acumulado também para as microalgas planctônicas, haverá uma disseminação do efeito negativo na cadeia trófica da região se acumulando nos níveis tróficos terminais, nos consumidores do topo da cadeia alimentar, com consequências maiúsculas sobre as comunidades antrópicas locais.

 

Desta forma este alerta tem por objetivo sensibilizar a comunidade em geral para que possamos monitorar esse processo, alimentando a comunidade científica de informações para orientar a gestão da região costeira em questão. Estas informações deverão ser utilizadas no processo de monitoramento que deve ser iniciado para que a qualidade dos ambientes, e de seus produtos e serviços possam ser certificados, dando garantias para as comunidades locais em relação aos pescados, por exemplo, que fazem parte de sua subsistência.  É importante alertar que a magnitude deste evento demanda ação orquestrada por parte dos órgãos Federais e estaduais,  permitindo a continuidade destas ações. A SBFic reforça que os prejuízos ambientais potenciais são enormes, mas se coloca à disposição para discutir e desenvolver soluções tecnológicas, lançando mão por exemplo de nossa biodiversidade para biorremediar e recolonizar as áreas impactadas.

Plano Nacional de Adaptação à Mudança do Clima

Mais Artigos...

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Início
Anterior
1

Usuários cadastrados

O seu cadastro no site não implica na adesão à SBFic. Para informações sobre filiação vá para Regras para Filiação





Esqueceu seu login?
Sem perfil? Registre-se
Outras informações